Tatiane Salvatico

smart contracts

Smart contracts, ou contratos inteligentes em tradução livre, funcionam como os tradicionais contratos que firmam acordos entre os envolvidos e apontam responsabilidades, obrigações e direito de cada uma das partes. A condição digital faz com que os smart contracts não possam ser perdidos e adulterados. Mas a principal diferença é que este tipo de contrato é autoexecutável. Isso só é possível porque os smart contracts utilizam algoritmos que permitem que os termos de um contrato sejam traduzidos em códigos. É a mesma tecnologia blockchain.  UmaContinue lendo

Continue lendo
jornada pelo mundo do direito

Neste mês do advogado, a Advise irá promover o primeiro Advise Legal/Law Sprint ou simplesmente ALLS. Entre 20 e 23 de agosto, advogados de todo o Brasil poderão participar de discussões sobre as mais recentes transformações tecnológicas e como isso afeta, e afetará, a rotina dos profissionais de Direito. Serão quatro palestras. O advogado e economista Rafaello Sapia Pedalino abre a jornada, na segunda-feira (20), com a reflexão “Economia Colaborativa. O que o setor jurídico tem a ver com isso?” Na terça (21), o VPContinue lendo

Continue lendo
advogados não serão substituídos por robôs

Os robôs vão substituir os advogados. A afirmação, repetida há anos, ganhou força recentemente em discussões acadêmicas, pesquisas de tendências, rodas de amigos e, claro, no íntimo dos profissionais de Direito que temem pelo exercício de suas funções. Os avanços tecnológicos do mundo e, especialmente, os ligados às questões jurídicas engrossam o temor. Mas será mesmo que a evolução tecnológica implica em humanos substituídos por robôs? Não seria a advocacia um exercício puramente humano? Evolução tecnológica e substituição humana no Direito Há exatamente uma década,Continue lendo

Continue lendo
lawtechs e legaltechs

A história do Direito se confunde com a própria história da humanidade. Na antiga Mesopotâmia, berço de tudo o que é considerado civilizado, já existia o famoso Código de Hamurabi “olho por olho, dente por dente” (lembra das aulas do Ensino Fundamental?) para limitar o que era socialmente aceito. Desde então, as leis, a moral e a ordem social evoluíram, especialmente a partir do Código Civil Francês, adaptado posteriormente em diversos países, como no Brasil, no início século XX. Mas em cem anos pouca coisaContinue lendo

Continue lendo
inteligência artificial

Em mais uma etapa na adoção de recursos tecnológicos para agilizar a prestação jurisdicional, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) deu início na quinta-feira (14) à implementação de um projeto-piloto destinado a aplicar soluções de inteligência artificial (IA) em suas rotinas. Com a iniciativa, pioneira no Poder Judiciário, o tribunal pretende racionalizar o fluxo de trabalho, reduzindo o tempo de tramitação dos processos e otimizando o uso de recursos humanos e materiais. A informação foi publicada no site oficial da Corte. O sistema foi elaboradoContinue lendo

Continue lendo