Marketing Jurídico: práticas legais para atrair mais clientes

O Marketing Jurídico tem ganhado notoriedade com a popularização das redes sociais. Afinal, quando se deseja ter informações sobre um produto, por exemplo, recorremos ao Google ou recomendações em nossas redes sociais.

Em novembro de 2016, o Brasil atingiu a marca de um milhão de advogados. Com isso, se destacar em um meio altamente competitivo pode parecer algo um tanto quanto difícil, ainda mais porque o Código de Ética e Disciplina da OAB determina regras a serem seguidas quando se fala de fazer publicidade. Por isso, separamos algumas dicas para colocar o Marketing Jurídico em prática, sem deixar de respeitar as ordenações legais.

O que é Marketing Jurídico?

O Marketing Jurídico é uma estratégia para consolidar a imagem do advogado e escritórios de advocacia. Essa tática segue as determinações do Código de Ética e Disciplina. Para começar a colocar o Marketing Jurídico em prática é importante entender o que o CED permite ao advogado anunciar.

O artigo 28 do capítulo IV do CED diz que:

O advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou coletivamente, com discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa, vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.”

O Provimento Nº 94/2000 estabelece e orienta quais os caminhos que os advogados devem seguir ao fazer Marketing Jurídico.

É possível fazer marketing jurídico?

Como já falamos acima, a OAB possui restrições quanto à publicidade do advogado. Há uma mistificação que se permeia no meio jurídico de que não se pode fazer Marketing. Trabalhar o Marketing Jurídico, tanto para um escritório de advocacia, quanto para o advogado não é tão simples quanto uma empresa anunciar um produto, mas é possível, sim, ganhar notoriedade em um meio tão competitivo.

Segundo o provimento 94/2000, é permitida a publicidade informativa ao advogado. É caracterizado por publicidade informativa a identificação pessoal e curricular do advogado; a divulgação do número da OAB; divulgação de endereço, número de telefone e email. No entanto, de acordo com o provimento, é proibido anunciar em veículos de comunicação como rádio e TV os serviços do profissional.

Dessa forma, as redes sociais são uma ótima oportunidade para conseguir conquistar mais clientes. De acordo com o estudo do comScore, o Brasil, quando se fala do uso de redes sociais, o uso no país é, em média, 60% maior que a média mundial.

Colocando o Marketing Jurídico em prática

Diante das limitações que o CED impõe, se engana quem pensa que fazer publicidade nas redes sociais é simples. Por isso, selecionamos três dicas para expandir o conhecimento de seu escritório.

#1 Linguagem clara

Os clientes – na maioria das vezes – não conhecem o juridiquês. Usar uma linguagem clara, de forma direta e que comunique bem a ideia do conteúdo é básico. Além disso, conheça seu público-alvo e escreva conteúdos que sejam relevantes para a vida prática dele.

#2 Planeje o conteúdo

Fazer o planejamento de conteúdo é simples: abra um calendário e decida quais dias você gostaria de postar. Se os conteúdos serão postados de segunda a sexta, três vezes ou apenas uma vez na semana, por exemplo.

Supondo que a melhor estratégia para você seja de postar três vezes na semana, procure nesses posts falar de assuntos que o seu público-alvo se identifique. Dica de ouro: crie um horário fixo de postagem, pois assim você “educará” seus seguidores que naquele dia, toda segunda às 13 horas, terá um post novo, desse modo eles esperarão pela nova publicação.

#3 Linguagem visual

Ter a mesma linguagem visual para o site, redes sociais e escritório causa uma boa impressão. Do virtual ao real, ter os materiais alinhados demonstram que há um cuidado.

Preservar para que o cliente tenha a mesma experiência é um fator que irá agregar na escolha dele para fechar negócio com seu escritório.

Agora é com você! Coloque em prática os conhecimentos e melhore a atuação de seu escritório nas redes sociais! Quer aprender mais sobre marketing jurídico? Temos uma playlist no YouTube com dicas do advogado Fernando Ricciardi que você pode assistir clicando aqui.

2 Comentários


  1. CURSO ASSISTENTE VIRTUAL

    Oi! gosto muito de seus artigos, informativos e atual. Parabéns

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *